Por: Samira Menezes – Foto abaixo: Tomaz Vello –

Confira, abaixo, as dicas do médico nutrólogo Dr. Durval Ribas Filho sobre as cores naturalmente do bem.

Branco: Fortalecimento
Fontes de potássio e cálcio contribuem para a manutenção dos ossos, favorecem a regulação dos batimentos cardíacos e são fundamentais para o funcionamento do sistema nervoso e dos músculos. Exemplo: Banana, batata, couve-flor e feijão branco.

 
Vermelho: Disposição
Indicados contra depressão, cansaço, ou falta de desejo sexual. O vermelho, proveniente do licopeno, aparece associado à vitamina C, formando uma dupla com o efeito antioxidante que, entre vários benefícios, previne o câncer e colabora para o tratamento do estresse. Exemplo: Pimentão vermelho, tomate, morango, melancia e goiaba.

 

Amarelo ou laranja: Reforço
para as defesas São ricos em betacaroteno, fundamental para a manutenção dos tecidos e cabelos. Ricos em vitamina C, participam da ação do colágeno e têm ação antioxidante contra os radicais livres. Também beneficiam a visão e fortalecem o sistema de defesa. Alguns desses alimentos também são capazes de prevenir o câncer de mama. Exemplos: Mamão, cenoura, laranja, milho e abóbora.

 
Verde: Limpeza
Nestes alimentos o pigmento responsável é a clorofila, considerada um importante energético celular. Desintoxica as células, inibe os radicais livres, protege o cabelo e a pele. Exemplos: Abacate, abobrinha, alface, quiabo, repolho, brócolis e kiwi.

 
Marrom: Regulador
São ricos em fibras, por isso favorecem o bom funcionamento do intestino, prevenindo a prisão de ventre. Têm efeito antioxidante, vasodilatador, além de combaterem a ansiedade e a depressão. Exemplos: Soja, aveia, arroz integral, trigo, lentilha e nozes. 

 
Preto ou roxo: Vitalidade
Contêm antocianina, pigmento ligado à vitamina B1. Os alimentos desta cor retardam o envelhecimento, neutralizam as substâncias cancerígenas, antes que elas alterem o código genético. Auxiliam o sistema nervoso, pois favorecem a circulação e protegem o coração. Exemplos: Ameixa, uva, jabuticaba, beterraba, repolho-roxo e alcachofra.

 
Esse trecho foi retirado da Revista dos Vegetarianos, seção Matéria de capa, edição 43.