Por: Marco Clivati –

Por mais caótico que possa parecer, para que você vivencie a beleza desse enigma, é preciso estar consciente. Quando está completamente conectado a esse quebra-cabeça, sua peça encaixa-se como uma luva, em perfeita comunhão com todos e tudo ao seu redor.

Mas esse quebra-cabeça é dinâmico, mutável como o vento. Nem sempre é possível sentir-se conectado a ele, admirando a beleza que se forma à sua volta. Às vezes, um furacão sopra quando menos se espera e embaralha todas as peças. Um chacoalhão tão forte, que você se vê perdido, podendo até mesmo achar que não faz parte do quebra-cabeça.

Não existe uma única fórmula, uma receita pronta a seguir. Mas para que se molde, a cada momento, ao dinâmico quebra-cabeça da vida, corpo, mente e alma precisam estar em harmonia e esbanjando saúde. Dessa forma, você se torna maleável e leve como os grãos de areia do mar e dança conforme a música do vento que sopra.

Não é com rigidez nem com força que você vai conseguir encaixar sua peça. O tempo é muito curto para desperdiçar o presente da vida e deixar de deslumbrar-se com a paisagem desse magnífico quebra-cabeça.

 

Esse texto foi retirado da Revista dos Vegetarianos, seção Editorial, edição 111.