Autor: Viviane Pereira

 

  • Nome

Banana é banana em português, inglês, espanhol e italiano. Em francês e alemão, vira banane. Acredita-se que a origem do termo venha de banan, que significa dedo, em árabe. Seu nome botânico vem do latim – Musa sapientium – e pode ser traduzido como fruta dos homens sábios. Essa designação seria porque na Arábia os homens de grande erudição descansavam à sua sombra. No Brasil, um dos três maiores produtores de banana do mundo, é a fruta mais popular, bastante consumida de Norte a Sul. Também é chamada de figo-de-banana, ou pacová, derivado de pacoba, que em guarani significa banana.

 

  • Origem

Considerada uma das culturas mais antigas do mundo, a banana teria vindo do Sudoeste Asiático. Sua origem conhecida remonta à Antiguidade, perdendo-se em registros da mitologia grega e indiana – nestes, o fruto é descrito inclusive em poemas épicos como Mahabharata e Ramayana. Estudos mais recentes apontaram que a Nova Guiné poderia ter essa atividade há mais de 5 mil anos a.C. Sabe-se que na Índia e regiões próximas ela é cultivada há mais de 4 mil anos; ainda existem espécies de banana selvagem na Indonésia, nas Filipinas e Malásia.

A menção oficial à fruta em textos considerados históricos é feita em registros budistas de cerca de 600 a.C.. No século 3º, as plantações passaram a ser mais organizadas na China e acredita-se que os mercadores árabes tornaram a banana conhecida na África. Na época do descobrimento do Brasil, os colonizadores portugueses estavam começando a plantação sistemática dessa fruta, estendendo-a ao nosso país.

Bastante adaptada ao clima quente, a banana virou símbolo de regiões tropicais e, atualmente, é cultivada em mais de cem países, tendo a Índia como maior produtora. No Brasil, os tipos mais conhecidos e consumidos são nanica, prata, banana-da-terra e banana-maçã.

 

  • Propriedades Medicinais

A versatilidade da banana – que em muitos locais é usada ainda verde como legume, podendo ser frita, cozida ou assada como batata – é um dos motivos do seu sucesso. Outro fator é, sem dúvida, os benefícios que ela pode trazer para a saúde.

A nutricionista esportiva com prática em atendimento a vegetarianos Priscila Di Ciero afirma que a banana é rica em carboidratos – que fornece energia ao organismo –, em potássio (mineral importante para o bom funcionamento dos músculos) e em vitamina B6, importantíssima para a formação de células do sangue e de substâncias para o cérebro. “Ela também ajuda a manter o bom humor, por exemplo. A banana contém triptofano, nutriente envolvido na produção de serotonina, substância responsável pelo humor”, diz Priscila.

Sua fama de evitar câimbras, segundo a nutricionista, nasceu pelo fato de a fruta conter potássio. Mas ela ressalta que as câimbras são multifatoriais, ou seja, nem sempre acontecem por deficiência de potássio. “Claro que a fruta é uma boa opção aos esportistas e atletas. É importante ressaltar que o potássio é um mineral importantíssimo para o funcionamento adequado dos músculos, inclusive do músculo cardíaco.”

Por esses motivos, Priscila conta que a fruta é uma das fontes mais utilizadas de carboidratos para antes e após os treinos.

 

  • Propriedades Nutricionais

Com a correria do cotidiano atual, Priscila lembra que a banana é uma ótima escolha para lanches rápidos e complemento de lanche e café da manhã. “Fica ótima batida com proteínas em pó pré e pós-treino, acompanhada de quinua em flocos, farelo de aveia e de linhaça dourada, alimentos importantíssimos para a saúde do esportista vegetariano.”

Segundo a nutricionista, não há uma recomendação de ingestão mínima diária da fruta. Ela orienta incluir a banana junto com pelo menos mais duas porções de frutas ao dia, sendo uma delas uma fruta cítrica, para ajudar no fornecimento de vitamina C, importante para combater a formação de radicais livres decorrentes da prática esportiva.

 

Esse trecho foi retirado da Revista dos Vegetarianos, seção Alimento do Mês, edição 33.