Autor: Amanda Secco –

 

  • Origem

Originária da Ásia Central, a lentilha pertence à família das leguminosas (Fabaceae). Segundo o pesquisador da Embrapa Hortaliças Warley Marcos Nascimento, os maiores produtores mundiais são Canadá, Índia, Turquia e Estados Unidos.
 
Acredita-se que a leguminosa, cultivada principalmente no inverno, tenha sido introduzida no Brasil pelos imigrantes europeus. Atualmente, o plantio ocorre no Sul do País, mas o cultivo é feito em pequena escala. “Não temos produção expressiva no Brasil, e praticamente toda a lentilha consumida aqui é importada”, afirma Warley. De acordo com ele, o Brasil importa sobretudo do Canadá e da Argentina.
 

  • Propriedades Nutricionais

Segundo o médico nutrólogo da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN), José Alves Lara Neto, a lentilha é um alimento com ótimo valor nutricional, rico principalmente nas vitaminas A, C e do complexo B (como tiamina e a riboflavina), em potássio e em ácido fólico. “Em meia xícara de lentilha cozida, que possui apenas 60 kcal, você encontra ainda 4 g de proteína, o que equivale de 15 a 18% das doses diárias recomendadas”, observa.
 
José lembra, porém, que a combinação da leguminosa com cereais, como é o caso do clássico “feijão com arroz”, é importante para que os aminoácidos (“pedaços” que compõem a proteína) destes dois tipos de alimentos se complementem. Podendo ser usada em saladas, sopas e outros pratos, o nutrólogo encoraja o uso da lentilha na alimentação diária. “É uma leguminosa sem semelhantes pela facilidade de cocção e de absorção do sabor dos outros alimentos com os quais é preparada”, diz.
 

Esse trecho foi retirado da Revista dos Vegetarianos, seção Alimento Reino Vegetal, edição 76.